Mesmo após fim da greve, ainda falta gás de cozinha na Paraíba

13 jun 2018

Mais de dez dias após o fim da greve dos caminhoneiros, a Paraíba segue enfrentando problemas com gás de cozinha porque a venda dos botijões ainda não foi normalizada. O sindicato dos revendedores explica que a cota estabelecida para o estado foi reduzida de 60% para 40%. “A procura triplicou”, diz o sindicato, justificando que a alta procura está provocando correria para estocar o produto e agravando o desabastecimento a revendedores. Assista a mais informações acima.

A Agência Nacional do Petróleo disse na manhã desta quarta (13) que, durante a crise ocasionada pela greve dos caminhoneiros, a oferta de gás de cozinha em todo o país ficou reprimida. “Atualmente, a Petrobras está ofertando aos distribuidores uma maior quantidade de produto para que a situação se normalize o mais rápido possível”, explicou.

Segundo a ANP, devido à complexidade da cadeia logística do produto, acaba ocorrendo uma demora na regularização. “A expectativa é que nos próximos dias não ocorram mais eventos como esse. A ANP está monitorando constantemente o abastecimento nacional de gás de cozinha”, disse, em nota ao Portal Correio.

[related_post]