Mãe é morta a facadas e mulher é estuprada por ex-companheiro na PB

2 maio 2019

 

Uma mulher foi estuprada, e a mãe dela foi morta a facadas na manhã da quarta-feira (1º), em Sossego, no Curimataú paraibano. De acordo com o delegado de homicídios, Rodrigo Monteiro, o suspeito é o ex-companheiro da mulher, que não aceitava o fim do relacionamento entre os dois.

O caso aconteceu no Sítio Timbaúba, zona rural do município. Segundo o delegado, antes de matar a ex-sogra, por volta das 20h da terça-feira (30), o suspeito invadiu a casa da ex-companheira e a forçou a ir com ele para um matagal da região.

“O casal já estava separado, o suspeito inclusive já tem outra família, mas ele vive atrás da ex-companheira tentando reatar o relacionamento e sabe que a família é contra essa aproximação dele”, explicou o delegado.

Conforme Rodrigo Monteiro, o homem fez a ex-companheira refém durante toda a noite da terça-feira. Ainda durante o sequestro, o suspeito teria estuprado e espancado a mulher. Depois do crime, por volta das 3h, a mulher teria convencido o homem de que não o denunciaria para a polícia e então ele a deixou ir embora.

“Já por volta das 8h da manhã da quarta-feira, a mulher estava dentro de casa junto com a irmã, quando a mãe dela, que mora próximo, foi até o quintal das filhas pegar água em uma cisterna, nesse momento o suspeito já estava escondido no local e atacou a ex-sogra a facadas”, contou o delegado.

A vítima, Maria de Lurdes Rodrigues de Sousa, de 48 anos, foi atingida com pelo menos cinco golpes de faca. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. A ex-companheira do suspeito e a irmã dela presenciaram a morte da mãe.

Ainda segundo os depoimentos das filhas da vítima à polícia, antes de fugir, o suspeito ainda fez ameaçadas de que voltaria para matar o ex-sogro, pai delas. As mulheres acionaram a Polícia Militar ao local, que constatou que a mãe, Maria de Lurdes, já estava morta.

A ex-companheira do suspeito e filha da vítima foi encaminhada para fazer exame de corpo de delito. De acordo com o delegado, ela estava com vários arranhões e hematomas pelo corpo.

Na manhã desta quinta-feira (2), o delegado informou que a PM realizou rondas na região para tentar localizar o suspeito, mas, até as 10h, ele não havia sido localizado. A Polícia Civil investiga o caso. As informações são do

G1 PB.

[related_post]